Comunicado à Imprensa - WACKER South America


Comunicado à Imprensa

América do Sul

WACKER SILICONES: TÜV SÜD certifica processo de produção de fluidos de silicone baseados em biometanol

Munique, abr 04, 2018

O Instituto Internacional de Testes e Certificação TÜV SÜD acaba de certificar o grupo WACKER no método de balanço de massa para rastreamento de matérias-primas renováveis na produção de silicone. Isto significa que a empresa possui um processo reconhecido para rastrear o uso de matérias-primas renováveis em todo o processo produtivo até o produto final. A WACKER passou a usar metanol de origem vegetal na produção a partir de abril, portanto, o grupo já pode comercializar fluidos de silicone fabricados apenas com a ajuda de biometanol. Os silicones produzidos por meio de metanol de base biológica ou petroquímica são idênticos do ponto de vista químico. Os silicones produzidos com biometanol apresentam, porém, um balanço de CO2 nitidamente mais favorável, visto que não entra material fóssil na produção do metanol.

Silicone fluids are used in the cosmetics and consumer goods industries, among others. WACKER is the first company in the world to produce silicone fluids without the use of fossil resources.
Os fluidos de silicone são, entre outros, utilizados na indústria de cosméticos e de bens de consumo. A WACKER é a primeira empresa do mundo que está conseguindo produzir fluidos de silicone sem recorrer a matéria-prima fóssil.

Os certificados, emitidos em meados de março, atestam que o método de balanço de massa empregado pela WACKER na produção de silicone corresponde aos critérios da norma CMS 71 do TÜV SÜD relativa à rastreabilidade de matéria-prima renovável. Uma matéria-prima desta categoria é, por exemplo, o biometanol que pode ser usado em vez do metanol de origem fóssil. Além disso, foram certificados vários fluidos de silicone de alta e baixa viscosidade para as indústrias de cosméticos e de bens de consumo.

Para a Wacker o certificado do TÜV é importante porque, a partir de abril, a divisão WACKER SILICONES não usará apenas metanol à base de petróleo, mas também biometanol produzido a partir de resíduos vegetais. O método de balanço de massa permite calcular a quantidade de fluido de silicone produzida a partir de matéria-prima renovável, ou seja, recursos não-fósseis. O biometanol utilizado neste processo é adquirido única e exclusivamente de fabricantes certificados.

Os fluidos de silicone baseados em biometanol têm um balanço de CO2 mais favorável comparado aos fluidos fabricados com metanol à base de petróleo. Segundo cálculos da WACKER, é possível economizar cerca de 1,6 toneladas de dióxido de carbono por tonelada de óleo de silicone desta forma. Além do metanol, a produção de silicone requer silício, o qual é extraído de rocha de quartzo ou areia de quartzo. Portanto, os fluidos de silicone feitos a partir de biometanol são produzidos exclusivamente de matérias-primas minerais ou de origem vegetal.

Com a ampliação do seu portfolio de silicones, que agora também inclui silicones à base de biometanol, o grupo químico reage à demanda crescente por produtos fabricados com matérias-primas renováveis, o que representa, aliás, uma tendência em muitos segmentos industriais. “A WACKER é o primeiro fabricante de silicone capaz de rastrear a utilização de biometanol em todas as etapas da produção, até o produto final“, destaca Auguste Willems, diretor executivo da WACKER. “Este desenvolvimento não traz vantagens apenas para nós. Os nossos clientes também se beneficiam, pois através do uso dos nossos fluidos de silicone baseados em biometanol podem oferecer produtos mais sustentáveis e melhorar consideravelmente o seu balanço de CO2.“

WACKER - CREATING TOMORROW'S SOLUTIONS

A WACKER é uma empresa de atuação global. Consulte o site global do grupo WACKER para obter informações sobre diferentes regiões em alemão, inglês e chinês.

Página WACKER Global